16 de maio de 2014

Silo

««««««
[ótimo]

Eu recomendo: Silo
Autor: Hugh Howey
Editora: Intrínseca

Sinopse:
O mundo como conhecemos não existe mais. Os únicos sobreviventes da raça humana vivem no Silo, uma estrutura de mais de cem andares construídas dentro da terra. Cada andar é responsável por uma função, maternidade, plantio, água, mecânica, entre outros. Há algumas regras muito rígidas para que essa estrutura funcione e quem desobedece tais regras é mandado para o lado de fora, onde o ar é contaminado e as chances de sobrevivências nulas. O xerife Holston é uma das autoridades do Silo, quando ele afirma que quer sair uma grande comoção se espalha, pois há três anos sua mulher também foi mandada para o lado de fora por dizer a mesma coisa. Teria ele descoberto algo? Após sua morte uma pessoa improvável é escolhida pela prefeita para ser a nova xerife, Juliette, da mecânica, que vive nos andares mais profundos do Silo. Quando ela assume terá que lidar com uma série de assassinatos e uma conspiração descobrindo que esse lugar guarda terríveis segredos.

Meu cantinho:
Eu achei a capa desse livro pouco atraente, as cores escuras e manchadas no fundo dificultam ler o que está escrito na capa, e após o termino da leitura não achei ela muito conectada a história. No decorrer da leitura percebi um ou dois errinhos de revisão, isso me surpreendeu porque não é algo que costuma acontecer com os livros da Intrínseca – mas nada que prejudique a leitura.
Quem está acompanhando minhas caixinhas de correio sabe que eu comprei muita coisa boa esses últimos tempos, e dentre todos os livro decidi dar uma prioridade a Silo por conta das resenhas que havia lido, relatando um mundo pós-apocalíptico onde os sobrevivente vivem em estruturas debaixo da terra.
O começo da leitura foi um pouco difícil, os mistérios por de trás do Silo, o que aconteceu, não são explicados. Na verdade, sobre o passado, pouca coisa é revelada nesse livro, apenas breves sugestões são feitas já no final da leitura. Quando o livro acaba, há um trecho do próximo livro da série e pelo o que li, é nele que os mistérios serão finalmente revelados a leitor. O livro começa com Holston, o xerife do Silo divagando, ele passeando pelos andares, vendo as pessoas, relembrando coisas do passado. Eu achei um pouco enfadonha essa divagação do personagem, e isso infelizmente se repete mais a frente com outros personagens que vão ganhando destaque no enredo. Holston entra em uma cela, chama o delegado e amigo e diz que quer sair. Começa toda uma comoção e então o leitor começa a encaixar as peças. É proibido no Silo falar que se deseja sair, o ambiente lá fora é tóxico e impróprio para a vida humana, e sempre que uma pessoa saí ela faz a limpeza, que seria limpar os vidros pelo qual as pessoas de dentro conseguem visualizar o mundo de fora. Apesar de muitos se negarem, jurarem que não fazer eles sempre fazem a limpeza e seguem em direção a um morro onde caem mortos. Holston já queria sair a muito tempo, há três anos, quando sua própria mulher disse essas palavras proibidas e foi mandada para a limpeza. Ele não sabia o que havia lhe motivado, apenas que ela estava pesquisando alguns documentos secretos, sendo que boa parte havia sido danificada. Entre algumas suspeitas, a dor da perda e o desejo de entender sua mulher ele faz a limpeza e morre do lado de fora. Nesse processo o leitor acha que já solucionou todos os mistérios do livro, e que agora cabem aos personagens também descobrirem o que aconteceu. Grande erro, esse começo do que nos é apresentado não representa nem metade dos segredos que o Silo guarda.
A prefeita então decide, com a ajuda do delegado escolher um novo xerife. O delegado sugere uma mulher, Juliette, que trabalha na parte de mecânica, nos andares mais profundos do Silo (minha enorme surpresa quando descobri que é uma estrutura com mais de cem andares) e que é extremamente perceptiva e que ajudou Holston a solucionar um antigo caso envolvendo um dos seus colegas. Acontece que essa indicação acaba irritando o chefe da TI, um dos órgãos principais para o funcionamento do Silo. Depois desse episódio acontece uma série de mortes e assassinatos e Jules se vê nesse novo cargo, sem saber em quem confiar e como proceder.
O funcionamento do Silo em si já e fantástico, a divisão de tarefa por andar, o funcionamento das máquinas, a reciclagem de água, as plantações, o sorteio para quem poderá ter filhos sempre que alguém morre, como cada um aprende uma função ao se tornar uma sombra. Tudo é fantástico. Então começam esses mistérios. Jules quer investigar o caso de Holston, apesar dele ter sido dado como encerrado, ela quer saber o que a mulher descobriu e o que ele deve ter descoberto para seguir o mesmo caminho que ela. O que leva todos a fazer a limpeza mesmo quando muitos ao serem condenados por algum crime, e assim exilados do Silo, juram que não irão fazer mas fazem. Ao lado disso, ela começa a investigar um assassinato, sabendo que há poucas chances de conseguir provas contra o suspeito. Uma conspiração muito maior começa a surgir, outras pessoas começam a morrer e o leitor começa a perceber que os mistérios são muito maiores. E quando você acha que Juliette chegou a um beco sem saída o escritor te surpreende revelando mais mistérios. Esse livro acabou me lembrando um pouco O Reverso da Medalha por conta da passagem dos personagens. Você começa o livro do ponto de vista de um personagem que morre, então a leitura passa a acompanhar outros dois personagens, depois passa para Juliette, e então começa a acompanhar outras pessoas. Por isso as vezes é meio complicado falar desse livro, porque é um evento que vai desencadeando vários outros.
Eu confesso que achei que não iria gostar quando comecei a ler e me deparei com aquela divagação e descrições um pouco extensa, e apesar disso ter se repetido mais algumas vezes, não me incomodou mais. O autor cria uma tensão, são tantos mistérios, tanta ação que chega em um ponto onde o leitor simplesmente não consegue se desgrudar do livro. Eu estou mais do que ansiosa pelo próximo volume da série.

Continuação:
O próximo livro da trilogia Silo é Shift, procurei mais não achei uma previsão de lançamento no Brasil.

2 comentários:

  1. Sempre gostei muito de distopias e esse me deixou curiosa.
    Ganhei o livro recentemente em uma promo e estou curiosa pra ler, a história te cativou e espero que me cative também. A trama me pareceu bem interessante e original!

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi adorei.. muito obrigado, amei a maneira que vc usou para descrever essa resenha...me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso ... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda
    www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

    ResponderExcluir